Faaaala, “Vimzeiro”! Vamos falar sobre edição no Vim?

No último capítulo abordamos alguns conceitos de remoção do Vim. Se você perdeu, clique aqui para ver o que perdeu.

Neste o nosso objetivo é falar um pouco sobre edição, ou seja, cortar, copiar e colar.

Utilização

Colar (Paste)

Não citei no artigo anterior mas os comando de remoção servem para recortar o conteúdo que pode depois ser colado com o comando P. Se ajudar a fixar, pode pensar na letra ‘p’ como “paste”. O comando Shift + P também serve para colar, mas neste caso, faz a colagem para trás, ao invés de para a frente.

Ou seja, se você usar, por exemplo, o comando X para “deletar” uma letra, você poderá colá-la com um dos comandos citados da letra ‘p’. O mesmo vale para qualquer um dos outros comandos do artigo anterior. Remover uma palavra ou linha também torna este conteúdo pronto para a colagem. Sendo assim, podemos dizer que os comandos mostrados em nosso último artigo também são comandos de edição.

Copiar (Yank)

Na linguagem do Vim, copiar é o comando Y. Por exemplo, se você desejar copiar as duas próximas palavras, poderá utilizar o comando Y + 2 + W. Naturalmente que este conteúdo pode ser colado da mesma forma.

Seguindo a lógica, se você precisar copiar uma linha inteira, poderá utilizar o comando Y + Y. Vale ressaltar aqui que o Vim possui o seu próprio sistema de registros e estes conteúdos copiados não estarão disponíveis na área de transferência do sistema, apenas no registro interno do Vim. O único registro que, de fato, está alinhado à área de transferência do sistema é o +. Falaremos um pouco mais sobre estes registros mais adiante mas, por agora, você pode acessar o registro do Vim utilizando, no modo linha, :reg.

Nele você verá os registros atuais no seu Vim. Você pode utilizá-los e acessá-los utilizando " mais a posição do registro. Por exemplo, " + 0 + P vai colar o conteúdo do registro na posição 0 e pode ser utilizado quantas vezes desejar.

Você também pode criar registradores personalizados ou nomeados. Você pode utilizas as letras do alfabeto como registradores nomeados. Por exemplo, " + J + Y + Y vai copiar o conteúdo da linha atual e armazenar no registro ‘j’. A analogia é a mesma. Para colar este conteúdo você poderá fazer algo como " + J + P.

O conteúdo registrado será sobrescrito se você copiar um novo conteúdo, entretanto é possível também acumular conteúdo em um registro utilizado a versão com ‘Shift’. por exemplo " + Shift + J + Y + Y vai copiar a linha e juntar com o que já estava no registro ‘j’.

Assim como o comando :reg mostra todos os registros, você poderá ver um registro específico informando qual o registro que deseja visualizar. :reg j irá lhe mostrar o conteúdo do registro ‘j’, apenas. :reg fj irá lhe mostrar os conteúdos dos registros ‘f’ e ‘j’ respectivamente.

Desfazer (Undo)

O Vim também lhe permite desfazer e refazer ações assim como a maioria dos editores e, como você já deve estar imaginando, é feito com a tecla U.

Para refazer o comando um tanto “complicado”, Ctrl + R. Este comando “gigantesco” refaz a última ação e é o contrário do Undo U. A letra R sozinha também tem uma função e será abordada mais adiante.

Finalizando

Por este é só, pessoal. No próximo bloco vamos falar um pouco de busca, algumas variações de acesso ao modo INSERÇÃO, o modo SUBSTITUIÇÃO (está aqui a função da letra R), automação de maiúsculas e minúsculas e repetição de comandos usando o operador de contagem. Vai ser muito bacana e interessante e vamos ter bastante assunto. Podemos dizer que agora vamos avançar além do básico do Vim.

Até já, galerinha!!