Um programa para monitorar PC a distância pode ser realmente útil em determinadas situações. Transferir arquivos de um computador para o outro, prestar assistência técnica para alguém ou ainda programar a dois (pair programming) são três bons exemplos de aplicação do acesso remoto a computadores. Por outro lado, há empresas que usam esse tipo de ferramenta, que chega até a tirar print da tela do computador que está verificando, para controle de produtividade dos times de desenvolvimento.

Programas para monitorar PC a distância costumam ser mais usados em equipes adeptas ao trabalho remoto. Isso porque nesse formato cada pessoa trabalha a partir de um lugar diferente, inclusive muitas vezes fazendo o próprio horário, e aí pode haver uma desconfiança por parte de gestores ou gestoras de que não se esteja trabalhando quando deveria estar. Infelizmente, ainda há o mito de que o home office impacta negativamente na produtividade, mesmo na área de TI, onde poderia haver um esclarecimento maior dada à natureza da atividade.

Ainda que isso aconteça, na nossa visão, o recurso do programa para monitorar PC a distância deve cada vez mais cair em desuso. Há alguns motivos para isso. O primeiro deles está relacionado ao caráter invasivo do uso de um aplicativo como esse.

Em tempos de discussões tão acirradas (e importantes) sobre privacidade na internet, torna-se insustentável continuar insistindo em um modelo que vai contra isso.

Leia também: Futuro do Trabalho: o que é, o que esperar e qual é o impacto para as pessoas e as empresas?

A segunda justificativa para as empresas estarem abandonando o acesso remoto aos computadores de profissionais que integram os seus times está relacionada ao fato de que a prática não é sinônimo de uma produtividade maior. Quem garante que, só porque há “espionagem”, também exista entregas de qualidade e dentro dos prazos previamente estabelecidos? O presenteísmo é um fenômeno muito mais complexo, que não pode ser medido por um programa para monitorar PC a distância.

Além disso, as pessoas funcionam (e trabalham, consequentemente) de forma diferente uma das outras. Há quem produza muito bem das 9h às 18h, mas também há aquelas que rendem muito mais durante a madrugada. Essas pessoas, por vezes, são injustamente penalizadas por softwares de monitoramento de PC a distância.

Existem maneiras muito mais assertivas de gerir equipes, que estão relacionadas ao futuro do trabalho. O daily meeting é um exemplo do que pode haver no lugar do uso de um programa para monitorar PC a distância. As alternativas, no entanto, exigem contrapartidas das pessoas que seriam monitoradas indevidamente e, aos poucos, deixam de ser devido a uma mudança de mentalidade no ambiente corporativo.

programa para monitorar PC a distância

Leia também: Viajar o mundo trabalhando remoto: 6 verdades sobre o nosso estilo de vida

Estamos falando das características do profissional do futuro na tecnologia. Aqui na Impulso Network, anunciamos oportunidades de trabalho remotas e presenciais que exigem habilidades, principalmente soft skills, que tornam o programa para monitorar PC a distância ainda menos efetivo. Prezamos por uma relação mútua de confiança, transparência e colaboração entre a empresa contratante e a pessoa selecionada.

Programa para monitorar PC a distância? Você (e as empresas) podem substituir por:

1. Compromisso com o trabalho

Em um projeto de software, se você se comprometeu a participar das reuniões semanais ou a fazer tantas horas de trabalho por semana, é importante que realmente faça isso. Isso é óbvio, você deve estar pensando, mas é importante para que não haja quebra de confiança entre você e a pessoa para quem irá reportar-se. Lembre-se: a relação de confiança é mútua e, se a empresa abriu mão de um programa para monitorar PC a distância, é porque ela acredita em você e no seu trabalho.

Ainda é preciso atentar para o cumprimento de sigilo de informações confidenciais. Há muitas iniciativas que exigem isso de desenvolvedores, designers e gestores de projeto.

Leia também: Como ser freelancer no desenvolvimento de software: um passo a passo

2. Responsabilidade em relação às entregas

Também é preciso ser responsável em relação aos prazos de entrega das tarefas. Isso inclui uma comunicação eficiente com as outras pessoas do time, até mesmo para alertá-los de que algo está atrasado ou adiantado. Quanto mais informações você transmitir aos demais, mais seguros irão sentir-se. A pessoa que faz a sua gestão não tem como saber sozinha se você acordou com um resfriado, por exemplo, especialmente se você trabalha de casa.

Se você tem dificuldades de concentração mesmo trabalhando remoto, deve buscar ferramentas que lhe permitam lidar melhor com essa questão.

A técnica Pomodoro de gestão do tempo tem se mostrado efetiva para várias pessoas. Extensões que fazem track do tempo que você passa nas redes sociais também podem te ajudar a controlar o tempo gasto com “abstração” — nessa conta, deixe de lado a interações em comunidades como a Impulso Network, já que ali é possível tirar muitas dúvidas sobre trabalho.

3. Liderança e gestão de processos e pessoas

Assumir uma postura de liderança pode ser útil para demonstrar a empresa que ela não precisa usar um programa para monitorar PC a distância para que você produza bem. Assuma as rédeas do próprio trabalho, sendo empresário(a) da própria carreira, antecipando-se em relação aos processos no Kanban e até mesmo orientando outras pessoas. Essa é uma habilidade que deve ser cada vez mais valorizada.

Saiba que um bom líder, principalmente se for de caráter técnico, sabe quanto tempo uma tarefa demora para ser feita. Consequentemente, essa pessoa sabe quando ela própria ou outra estão procrastinando.

Interessou-se pelo assunto? Faça parte da comunidade da Impulso Network neste link e acesse oportunidades que levem em consideração todo o contexto abordado neste artigo. Fique à vontade para contribuir com a discussão sobre o uso de programa para monitorar PC a distância abaixo pelos comentários.