Quem trabalha com programação e nunca teve que lidar com cliente que não sabe o que quer ou encontra um erro misterioso que é corrigido de forma ainda mais misteriosa? Estes e outros perrengues corriqueiros são retratados nas tirinhas de humor do “Vida de Programador”, criado por André Noel.

Por isso, nos interessamos pelo trabalho deste artista e tivemos uma conversa com ele no Impulso Meetups, que partilhamos aqui no blog com você. Então, se divirta, se identifique e aproveite a leitura, conhecendo os relatos de quem faz parte da área de TI!

Quem é o criador do Vida de Programador?

Foto de André Noel, criador do “Vida de Programador”

André Noel trabalha com programação desde 2002. Ele é  Mestre em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e professor universitário. 

Depois que dedicou muitos anos à programação, aproveitou a experiência na área para começar uma nova paixão: o humor.

Além disso, ele também é viciado em café e entusiasta de métodos de desenvolvimento alternativos, as famosas “gambiarras”. Atualmente, Noel cuida do site Vida de Programador (The Developers Life) e também faz vídeos para o YouTube e podcasts.

Apesar de ter um site com manipulação de vetores que se transformam em tirinhas, ele se considera programador ao invés de desenhista. Dessa forma, ele apenas sabe mexer o suficiente com programas que manipulam imagens vetoriais (fala dele e grifo nosso).

O que é o “Vida de Programador”?

Este é um site que produz tirinhas sobre o cotidiano de programadores com bastante humor e ironia. 

De modo que, os quadrinhos mostram episódios cômicos que são vividos por pessoas desenvolvedoras, com painéis em preto e branco e traços simples.

A página foi criada por André Noel em 2011, com o objetivo de tornar cômicas as situações rotineiras de quem trabalha no ramo.

Além do humor, o Vida de Programador tem uma história que une muito o gosto pelo trabalho de programação e o software livre como base. 

É somente graças a essa combinação de esforços que as tirinhas se mantêm no ar até hoje e são referência para tantos profissionais e estudantes.

Por exemplo, em uma das tirinhas, o chefe diz às pessoas desenvolvedoras que precisa de um site que ainda funcione no Internet Explorer e com JavaScript desativado. A reação de quem está “presente na sala” não poderia ser outra senão a de que é melhor enviar um ábaco para o cliente.

Outro destaque do conteúdo são os vídeos criados com foco em diversos assuntos que integram o universo de pessoas desenvolvedoras. Assim também, ele traz dicas, curiosidades e até tutoriais para facilitar a vida de quem usa a tecnologia todos os dias.

Por fim, recentemente, um podcast foi integrado ao conteúdo do site. Nele, Noel recebe convidados para falar sobre software, mercado e contar histórias. 

Como surgiu o “Vida de Programador”?

Tirinha #2171 do Vida de Programador

A ideia veio da vontade de Noel de retratar episódios pitorescos do dia a dia de quem atua com programação.

Segundo ele, essas pessoas são como aqueles organismos capazes de transformar cafeína em código, além de serem responsáveis por tudo que tenha botões.

Ele também se baseou no site “Vida de Suporte”, criado por André Farias, que também retrata a vida das pessoas desenvolvedoras de forma bem-humorada. 

Como seu autor não é desenhista, o Vida de Programador se apoia bastante em traços simples e dedica boa parte do foco das tirinhas nos diálogos.

Afinal, manter o trabalho artístico é algo que exige bastante criatividade. Para tanto, Noel diz que as pessoas programadoras são criativas por natureza, tendo em vista a necessidade de pensar em soluções para todo tipo de problema na rotina diária. 

O que o software livre tem a ver com tudo isso?

O primeiro contato de Noel com o tema foi no ano 2000, quando começou a usar Linux como sistema operacional. 

Desde então, preferiu continuar usando esse tipo de software, por se identificar com a sua ideia focada em qualidade alheia ao software proprietário.

O uso do software livre é algo que, como o próprio nome já diz, proporciona bastante liberdade ao usuário.

Isso fica ainda mais nítido ao compará-lo com softwares proprietários, em que o usuário final não pode estabelecer como usará a solução para além do definido pela empresa proprietária, e também não pode modificá-lo.

Até aí tudo bem. Agora, para a criação das tirinhas, Noel utiliza o Inkscape, que é um software livre e de código aberto, que substitui alternativas proprietárias como o CorelDraw e o Adobe Illustrator. 

Outra solução de código livre utilizado nas tirinhas é o Gimp, que é mais indicado para design de gráficos.

Além desses, ele também utiliza o Trimage para comprimir as imagens, um CMS de código aberto chamado Axe e o editor de vídeo Kdenlive. Cada um deles atua em um estágio da produção de conteúdo do site Vida de Programador.

Assim, pode-se dizer que todo o processo do projeto é feito com software livre: desde o sistema operacional baseado no Linux, até as soluções de edição visual para a criação das imagens.

Quais são os outros benefícios do software livre?

Além da possibilidade de elaborar o seu trabalho da forma que deseja, Noel destaca que outro grande benefício do software livre é a comunidade por trás dele. Ou seja, a interação com outros usuários e colaboradores que fazem parte do projeto.

A partir deste contato, é possível ver várias pessoas dispostas a ajudar e caminhar junto para resolver problemas e aprimorar o software.

Além de que, quem atua com desenvolvimento tem liberdade para integrar os projetos com os quais tem mais afinidade para refinar as suas capacidades e contribuir para o desenvolvimento dos softwares

Há também a possibilidade de contribuir com traduções, para o caso de quem não é programador. 

Já quem trabalha com design também pode encontrar demandas para colaboração dentro do software livre. Afinal, a maioria dessas soluções precisam de elementos gráficos para as suas interfaces e peças de divulgação.

Se podemos resumir todo esse assunto em apenas uma frase, esta será: o site Vida de Programador é um exemplo de como o software livre pode integrar todo tipo de projeto, inclusive o de humor. 

A partir das reflexões trazidas pelas tirinhas, é possível enxergar todos os ângulos do trabalho de quem programa.

Isso faz com que, você, Impulser (como carinhosamente chamamos quem faz parte da nossa comunidade), se identifique e veja que esse ramo inclui vivenciar coisas boas, mas também perrengues. Em suma, o que importa no fim do dia é tratar tudo com muito humor, afinal a gente precisa disso!

Quer saber mais sobre o “Vida de Programador” e como o cotidiano das pessoas desenvolvedoras inspiram o André Noel? Então, veja na íntegra o bate-papo com ele em nosso Impulso Meetups.

Mais humor, por favor!

Por fim, para você que gosta de ir além, que tal aproveitar também para conferir a DEVaneios? Essa é uma collab quinzenal, ilustrada por mim, Samuel de Gois, em parceria com a Impulso.

Além dele, temos parceria também com o ilustrador Gonzaga, responsável pela tirinha quinzenal AnatomiaDev. Venha conhecer no nosso Instagram!