Trabalhar das 9h às 18h, batendo ponto em escritórios, em horários que não necessariamente as pessoas são mais produtivas é uma realidade que vem se tornando cada vez menos comum do que se imagina em todas as carreiras, mas com mais ênfase na TI. A internet e a computação na nuvem são dois dos principais conceitos que propiciam o trabalho remoto. Nesse contexto, surgem cada vez mais empresas que contratam para trabalhar online.

No entanto, nem sempre quem faz a gestão de projetos de software encontra profissionais capacitados. Porque em algumas tecnologias, como React e Ruby atualmente, há escassez de especialistas em razão da alta demanda. Mas os principais gargalos das empresas que contratam para trabalhar online não são necessariamente técnicos, mas de soft skills, devido à peculiaridade do trabalho à distância.

A seguir, nós explicamos as motivações dessas empresas, bem como destacamos o que elas procuram no mercado de desenvolvimento de software que mantém profissionais remotos. Veja:

Por que as empresas mantêm times remotos de desenvolvimento?

De acordo com a versão mais recente da pesquisa Home Office Brasil o interesse das empresas em home office aumentou nos últimos anos.

De 2014 para 2016, por exemplo, houve um salto de 47% na intenção em manter as pessoas colaboradoras trabalhando de casa, de um café, de um coworking ou de qualquer lugar do mundo.

Um levantamento mais atualizado está sendo feito pela Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades e deve ser divulgado até o final do ano.

Uma das principais justificativas das empresas que contratam para trabalhar online é poder encontrar talentos de fora da região onde estão instaladas. Aumentar a área de oferta de profissionais é imprescindível em alguns contextos, em especial àqueles em que a mão de obra especializada em determinada tecnologia é escassa. A ideia é não limitar-se às pessoas da sua cidade.

Outra razão comumente relatadas pelas companhias que apostam na atuação remota consiste na redução do custo com escritório físico. Se existem 60 pessoas alocadas em uma empresa, mas só 10 deslocam-se até à sede, essa estrutura pode ser menor e despender menos gastos. Quando essas organizações contratam profissionais para atuar em projetos, sendo montados times conforme a demanda de trabalho, os valores provenientes de Recursos Humanos (RH) também podem ser diminuídos.

Por fim, as empresas que contratam para trabalhar online também estão de olho na produtividade e na qualidade de vida das pessoas. Pouco mais da metade (54%) dos profissionais ouvidos pela pesquisa Home Office Brasil acreditam que rendem mais de maneira remota. Ainda segundo o estudo, 49% dos profissionais que trabalham de casa sentem menos estresse, 45% dirigem menos, 33% dormem mais e 52% têm mais tempo para a família. O Instituto Gallup relembra que 87% das pessoas não estão engajadas nas empresas onde trabalham, o que pode mudar se as organizações alterarem a forma de mantê-las.

Leia também: Como manter o networking aquecido em um trabalho em home office

As demandas das empresas que contratam para trabalhar online na TI

Para trabalhar de casa, é preciso mais do que um espaço propício e conexão de internet de qualidade. É fundamental que a pessoa interessada apresente um conjunto consistente de soft e hard skills. Abaixo, destacamos 3 das características mais buscadas pelas empresas que contratam para trabalhar online, em especial na área de TI:

1. Autonomia

Por mais que em boa parte dos projetos de tecnologia exista alguém que desempenhe a gestão de projetos ou de scrum master, é fundamental que a pessoa desenvolvedora ou designer tenha autonomia. Isso porque, com a liberdade e a responsabilidade características do home office, ela precisará se autogerenciar para priorizar ações e entregar resultados (e não somente cumprir as tarefas pré-determinadas) às empresas que contratam para trabalhar online.

Exatamente pela necessidade de, muitas vezes, “andar sozinho(a)”, é que profissionais plenos e seniores é que se encaixam mais à atuação remota. São esses perfis, principalmente, que conseguem transmitir confiança à equipe e aos stakeholders por meio de experiência prévia.

2. Pró-atividade

Bastante semelhante à autonomia, a pró-atividade é outra competência demandada pelas empresas que contratam para trabalhar online. Elas esperam que as pessoas não esperem, ou seja, que as pessoas que integram prevejam e atuem nas tarefas a serem executadas. Tudo isso sem a necessidade de alguém ficar pedindo e muito menos cobrando por determinada atividade.

empresas que contratam para trabalhar online

Uma maneira bastante interessante de captar a pró-atividade é solicitar feedbacks contínuos. Na sequência, trabalhe levando-os em consideração a fim de melhorar a cada semana. A proposta é que as pessoas desenvolvedoras e designers tenham ownership dos projetos de desenvolvimento de software em que estejam atuando, o que demonstra comprometimento e responsabilidade em relação ao trabalho.

3. Conhecimento em metodologias ágeis

A maioria das oportunidades em projetos de software divulgadas pela Impulso Network por empresas que contratam para trabalhar online exige que as pessoas tenham conhecimento em metodologias ágeis. Developers e designers, nesse sentido, precisam dominar todo um conjunto de práticas que são capazes de promover a entrega rápida e com qualidade de um produto ou serviço. A necessidade desse conhecimento aumenta em projetos de curta e média duração, onde a régua de agilidade é mais exigente.

Em linhas gerais, as metodologias ágeis facilitam um processo de gerenciamento de projetos em que a inspeção e a adaptação são constantes. O resultado aparece na capacidade de lidar com imprevistos e fazer mudanças prévias à conclusão do projeto. Qual empresa não quer isso para a sua equipe, não é mesmo? Scrum e Kanban são algumas das metodologias ágeis mais utilizadas.

Leia também: Futuro do Trabalho: o que é, o que esperar e qual é o impacto para as pessoas e para as empresas?

Como se adequar e ser competitivo(a)?

Participar de cursos livres, de meetups e congressos, além de estudar por conta própria são formas de conquistar ou aprimorar as skills mencionadas acima. Outra maneira que recomendamos é participar de comunidades de desenvolvimento, como a Impulso Network.

Por meio dos canais do Slack, é possível tirar as mais variadas dúvidas com mais de 3,6 mil profissionais espalhados pelo Brasil, encontrar eventos da área e ainda obter descontos para participar de imersões. Sem falar na possibilidade de participar em projetos incríveis e atuar nas melhores empresas que contratam para trabalhar online.

Pensando na necessidade de educação e aprendizado contínuos, lançamos recentemente a Impulso Academy, que propicia o desenvolvimento das capacidades necessárias para trabalhar com autonomia e conquistar a qualidade de vida que o trabalho remoto proporciona com projetos alinhados aos seus propósitos individuais.

Como? Por meio de jornadas de aprendizado formuladas em bootcamps com duração de quatro semanas. Um assunto é abordado por semana em uma experiência imersiva com vídeos e exercícios em equipe, além de mentoria semanal.

Quer saber mais? Faça parte da rede da Impulso Network e nós te contamos tudo. Se ficou com alguma dúvida ou tem algo a acrescentar, você também pode utilizar o espaço abaixo dos comentários.