Você sabia que, segundo um estudo da Oxford Internet Institute, a contratação de profissionais freelancers em plataformas de trabalho independente teve um aumento de 26% somente entre 2016 e 2017? Serviços de comunicação (28%), suporte administrativo e atendimento do cliente (25%) design (14%) e desenvolvimento de software (14%) representam os projetos mais requisitados pelas empresas, que encontram demanda crescente no Brasil e no mundo. Pensando nesse cenário, se você também tem a intenção de seguir por esse caminho, neste artigo poderá conhecer um passo a passo sobre como ser freelancer no mercado de TI.

Essa tendência de comportamento no mercado de trabalho pode ser justificada por diversos motivos.

O principal deles está relacionado a uma mudança cultural na forma com que as pessoas enxergam a própria carreira, algo que está relacionado ao que acreditamos ser o Futuro do Trabalho.

Até porque pode ser mais fácil encontrar realização pessoal e profissional quando se opta pela trajetória independente.

Como ser freelancer é um formato que permite flexibilidade, salários atrativos e ganho de experiência em determinadas áreas que se queira, esta vem sendo uma opção cada vez mais frequente às pessoas desenvolvedoras, designers e gestoras de projetos de software. Afinal, além de pouco motivador (em aspectos financeiros, inclusive, mas também da natureza da própria função desempenhada), empregos tradicionais já não oferecem a mesma estabilidade que antes. E, como são profissionais altamente qualificados e qualificadas, podem escolher trilhar esse caminho.

Como ser freelancer na área de TI em cinco etapas

Antes de tudo, você precisa decidir entre se jogar de cabeça ou ir aos poucos. É claro que, se estiver fora do mercado de trabalho, pode estar querendo apostar todas as fichas em ser independente logo de cara. No entanto, especialmente se ainda tiver vínculo empregatício com uma empresa, pode ser mais recomendado que construa um plano de transição e faça essa movimentação de maneira gradativa.

Isso é importante, principalmente, para saber se irá gostar do formato ou se encontrará demanda razoável de trabalho para o que gosta de fazer. Veja outras recomendações em um passo a passo sobre como ser freelancer no mercado de desenvolvimento de software:

1. Escolha uma especialidade para atuar

Você já deve ter ouvido falar do peso que profissionais multitarefas possuem, mas no começo é melhor focar. Dê preferência àquilo que desempenha com facilidade, sinta prazer em executar e deseje aprimorar. Isso é capaz de garantir entregas com mais qualidade no início, o que é bastante importante considerando que mais do que nunca você precisará zelar por sua reputação. Portanto, comece definindo se irá atuar com front ou back-end, por exemplo, além de apostar em uma linguagem específica de programação.

2. Cuide das finanças e da burocracia desde o início

Como ser freelancer não prevê o recebimento de um salário fixo todo mês, a não ser que se atue em um projeto full time de longo prazo, especialistas recomendam a construção de um “colchão financeiro”. Trata-se de uma economia de reservas que garantam o pagamento das contas de pelo menos três meses sem proventos. Deixe esse valor rendendo em um investimento com liquidez (título público ou CDB, por exemplo) para que possa sacar o que precisar a qualquer momento.

Depois, você deve decidir pela formalização enquanto profissional freela. Pode continuar como pessoa física, sendo autônomo, ou tornar-se pessoa jurídica, optando entre Microempreendedor Individual (MEI) ou Microempreendedor (ME) pelo regime Simples Nacional. A nossa recomendação é a de que siga pela última alternativa, que não é informal como a primeira e tem um teto de rendimentos anual superior à segunda, que limitaria a arrecadação em pouco mais de R$ 5 mil por mês.

3. Defina um preço competitivo para o seu trabalho

É preciso ser razoável na hora de precificar a mão de obra. Tanto a ponto do seu trabalho não parecer uma super oferta, quanto para não ser muito mais caro do que a média cobrada por outras pessoas. Portanto, pesquise o valor da hora de trabalho de profissionais com tempo de experiência e especialidade equivalentes aos seus.

Também pode ser interessante estabelecer rendas mínima, ideal e máxima, que funcionam como um termômetro interessante para indicar se está precisando de mais ou de menos projetos em dado momento. Uma dica interessante é fazer essa projeção anual (a divisão entre quanto quer ganhar anualmente por 2 mil é uma fórmula usada por muitas pessoas). E, levando em consideração a gangorra que pode representar o meio freelancer, leve em consideração férias, plano de saúde e previdência. O mundo ideal também é aquele que você consegue economizar 30% do rendimento de cada mês.

como ser freelancer

4. Comece a busca por projetos de software

Garantidas as etapas anteriores, é chegado o momento de prospectar clientes e projetos de software para atuar. Isso é possível por meio de sites e comunidades específicas, como a Impulso Network, que monta times altamente especializados para atuar sob demanda em empresas de TI. Essa é uma forma interessante de atuação, porque permite múltiplas vivências às pessoas desenvolvedoras, designers e gestoras, o que se reflete na bagagem profissional.

Para fazer parte desse universo e aplicar as suas habilidades em projetos de software de peso, é importante lembrar que você é a sua própria marca ou empresa. E, para que as pessoas te conheçam, deve manter um portfólio (de preferência estabelecido em um site próprio) em dia.

5. Prepare o ambiente de trabalho e dê início à rotina

Levando em consideração que boa parte das oportunidades para trabalhar em projetos de software são remotas, é preciso ter uma infraestrutura para produzir de casa. Pense em um cômodo bem iluminado, ventilado e tranquilo, onde também pegue bem o sinal da internet. Caso isso não seja possível na sua casa, estude a possibilidade de atuar a partir de um coworking (incluindo esse custo no momento de precificar a mão de obra, é claro).

Ao longo do tempo, você deve permanecer atrativo(a) por meio de capacitação constante para participar do desenvolvimento de outros produtos, na companhia de outras pessoas. Sempre com a possibilidade de escolher aquela empresa, time ou solução que mais se encaixa com o que você deseja para a sua vida pessoal e profissional. Esse é o grande trunfo da transformação do mercado de trabalho que acreditamos.

Esperamos ter tirado todas as suas dúvidas sobre como ser freelancer no segmento de TI. Mas, caso ainda tenha ficado com alguma ou deseja compartilhar a sua experiência, utilize o espaço abaixo dos comentários.