*Artigo publicado originalmente no Linkedin

Em tese, fazer home office é a coisa mais fácil do mundo: é só trabalhar em casa e pronto! Mas a prática não é tão simples assim. Adotar essa modalidade de trabalho remoto é desafiador e exige algumas atitudes, mas os benefícios são muitos. Tanto para quem trabalha de casa o tempo todo quanto pra quem combina a prática com o trabalho presencial.

Para quem mora em grandes cidades, não ter que perder muito tempo no deslocamento ou mesmo parado no trânsito é uma vantagem e tanto. Com esse tempo que você não perde dá pra ler mais, dormir mais um pouco, levar os filhos na escola, passear com o cachorro ou ir pra academia, por exemplo. Os custos são menores, você pode controlar melhor a alimentação sem comer fora, pode incluir uma soneca de 15 minutos depois do almoço… Enfim, são muitas as possibilidades, dependendo daquilo que é prioridade para cada um.

E, se antes a modalidade era uma novidade, ela vem crescendo a cada ano. Um levantamento feito pelo IBGE em 2018 aprontou que quase 4 milhões de trabalhadores brasileiros já atuam de casa e que esse número havia crescido 44,2% desde 2012. Agora em 2020, impulsionados por fatores como a epidemia de coronavírus e tragédias climáticas como as chuvas que atingiram grandes capitais brasileiras neste verão, estes números devem crescer ainda mais.

Ao longo do último ano, o home office tem sido a minha realidade e precisei me adaptar para que ele funcionasse pra mim.

A ideia desse artigo é dividir com você 10 ações que me ajudaram a alcançar um padrão que me permita ter uma rotina saudável e ser produtiva com o trabalho remoto. Vamos lá?

Me arrumar para o trabalho

Não é porque trabalho em casa que vou trabalhar de pijama. Esse é um ponto fundamental pra mim e eu me arrumo como se fosse trabalhar fora. É claro que não coloco um salto alto ou faço uma maquiagem, mas todo dia de manhã eu tomo meu banho, me visto e saio pra trabalhar como fiz em todos os meus empregos. Só que, no meu caso, o escritório é no andar debaixo mesmo.Me vestir para trabalhar é algo que me ajuda muito a entrar mentalmente no modo trabalho.

Ter um espaço dedicado

Não consigo trabalhar no improviso, além disso me preocupo bastante com a ergonomia e a praticidade. Por isso, montei um canto específico para ser meu escritório: comprei uma mesa ampla, uma cadeira de qualidade e um quadro branco pra fazer meu kamban e anotar lembretes. Esse é um outro fator que me ajuda muito a entrar no clima de trabalho.

Criar uma rotina

Eu sempre critiquei a ideia de rotina e agora estou “pagando a língua”. Uma das coisas que mais me ajuda a encontrar o foco no home office é justamente ter uma rotina, o que envolve os pontos acima, mas também planejar o meu dia e as minhas tarefas, ter horários bem definidos para as refeições e também reuniões recorrentes nas mesmas datas e horários.

Pensar nas refeições com antecedência

Esse é um ponto que não vejo ninguém falar e pra mim é crucial. O horário das refeições é importante na criação da rotina, mas não é só isso. Passar a manhã pensando em como vai ser o almoço pode ser um ralo de produtividade. Por isso, na noite anterior eu costumo decidir se vou pedir um delivery ou fazer algo rápido e, se optar por preparar, já me organizo pra isso e descongelo algo caso seja necessário. Um outro ponto muito importante pra mim é pensar que o tempo de preparar (se for o caso), comer e lavar a louça precisa se encaixar no meu horário de almoço. Deixar louça na pia pra lavar depois é criar uma distração desnecessária.

Apostar no som ambiente

Eu não lido bem com o silêncio absoluto, muito pelo contrário, e isso é uma questão bem pessoal. Sempre estudei e trabalhei em ambientes com um certo barulho e reproduzo isso em casa, até pra não me sentir sozinha. Por isso, ou deixo uma playlist tocando ou deixo a TV ligada em algum canal de notícias ou de esportes, algo que não exija muita atenção ou foco.

Não cair em tentação

Em casa, as distrações existem. É uma roupa que precisa lavar, uma série que você quer terminar logo, o sofá que “chama” em um dia de preguiça, o cachorro que pede colo… Só que, diferente de um escritório onde você tem todo um ambiente que te condiciona pro trabalho, em casa é só você, justamente por isso, você precisa ter mais disciplina e foco pra ignorar esses pontos.

Testar técnicas

Cada um funciona melhor de um jeito e eu testei várias técnicas até entender o que funciona bem pra mim. Uma delas é a técnica pomodoro, que eu uso quando tenho tarefas mais longas e complexas. Ter um quadro branco com um kamban na frente da minha mesa também me ajuda a acompanhar a minha evolução nas sprints semanais. Outro ponto que me ajuda muito é começar o dia com as tarefas mais simples e rápidas, assim já consigo tirar coisas da frente logo cedo, o que me coloca no trilho e ajuda a me motivar e sentir produtiva.

Estabelecer limites

Um outro risco do home office é o excesso de trabalho. Como você não está entrando e saindo como em um escritório, existe uma possibilidade de você seguir trabalhando horas a fio além de uma carga horária saudável. É claro que existem dias que você vai precisar trabalhar mais, mas na maioria dos dias eu tento adotar uma carga horária próxima da que eu faria se estivesse fisicamente na empresa.

Fazer pausas

O trabalho ininterrupto é um outro problema que pode surgir no home office e é um perigo para a criatividade e a produtividade. Por isso, faço questão de ter a minha hora de almoço diária e de fazer pequenas pausas ao longo do dia para fazer um lanche, preparar um chá, dar uma olhada nas redes sociais. O importante é que essas pequenas pausas tenho um prazo determinado, senão viram uma porta aberta para a procrastinação.

Ver gente

Solidão é outra armadilha de trabalhar em casa. Existe sempre um risco de você se acomodar e passar dias inteiros sem botar o pé pra fora. Por isso, gosto de fazer reuniões por vídeo para ter um contato mais pessoal com quem trabalha comigo, mas tomo cuidado pra não fazer reuniões demais ou muito longas para que isso não atrapalhe a produtividade. E, em paralelo, busco outras formas de ver gente: ir pra academia toda manhã, levar meus cachorros pra passear no fim dia, sair nos finais de semana… O importante é não se fechar no casulo!

Minhas práticas fazem sentido pra você? Como você faz para trabalhar em casa? Conta pra mim nos comentários, vou adorar aprender com você.